MENSAGEM GOSPEL -  ANTES DE PODERMOS AMAR OS OUTROS

Notícias Gospel

 ANTES DE PODERMOS AMAR OS OUTROS

Publicado em 08 de Dezembro de 2019 | Colunista: Pr. Eraldo Lopes


 Antes de Podermos Amar os Outros

 

 

"Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda

a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. O

segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro

mandamento maior do que estes"  (Marcos 12:30,31).

 

Não é fácil cumprir o segundo grande mandamento de Jesus, de

amarmos o nosso próximo como a nós mesmos. Por que é tão

difícil amar as pessoas sem exigências, padrões e imagens do

que desejamos que elas sejam? O motivo encontra-se no próprio

mandamento: devemos amar os outros como a nós mesmos. E aí

está a dificuldade. Muitas vezes não amamos a nós mesmos.

 

Friedrich Nietzsche, embora fosse pagão, chegou bem perto da

verdade, ao dizer "O amor ao próximo é o amor ruim por si mesmo.

A pessoa sente pelo próximo o que sente por si mesma e gostaria

de transformar esse sentimento em virtude. Eu, porém, percebo o

seu altruísmo. A pessoa não aguenta consigo mesma e não ama a

si mesma o suficiente."

 

Temo que ele esteja com a razão. Temos falado de auto aceitação

e de amor próprio sadio. A marca da maturidade cristã é o cristão

poder dizer "Está certo, é isso o que sou; são estes os meus

talentos; são estes os meus problemas e os meus dons." Todos

nós recebemos dons singulares de Deus, e todos nós temos

talentos que podemos usar para a sua glória.

 

Certa garotinha ganhou um vestido novo. Dando voltas pela sala,

ela entoou: "Estou contente em ser eu!" Que auto apreciação

simples, pura e sadia! Quantos de nós poderíamos dizer o mesmo?

Quantos estão contentes de ser o que são e estar onde estão? Eis

uma oração pedindo a autoestima centrada em Cristo: "Senhor

Deus, dê-me a auto apreciação sadia de poder dizer 'Estou contente

em ser eu!' Ajude-me a ver tudo o que o Senhor me tem dado e

como me tem abençoado e dirigido através dos anos. E então, com

verdadeira liberdade, ajude-me a desfrutar da vida que o Senhor me

deu. Amém."

 

O amor pelos outros flui de uma autoestima sadia, firmada no amor

de Deus.