MENSAGEM GOSPEL - SESSÃO COM TESTEMUNHAS DE PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA CRIVELLA TERMINA SEM ACUSAÇÕES

Notícias Gospel

SESSÃO COM TESTEMUNHAS DE PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA CRIVELLA TERMINA SEM ACUSAÇÕES

Publicado em 10 de Maio de 2019 | Fonte: G1 Noticias


Sessão com testemunhas de processo de impeachment contra Crivella termina sem acusações

Sete pessoas foram ouvidas durante quase seis horas. Depoimentos não apontaram irregularidades do prefeito.

Por Gabriel Barreira, G1 Rio

10/05/2019 17h21  Atualizado há uma hora


 

Testemunhas no processo de impeachment de Crivella prestam depoimento na Câmara do Rio

Jornal GloboNews Edição das 16h

 

 

00:00/01:41

 

Testemunhas no processo de impeachment de Crivella prestam depoimento na Câmara do Rio

Testemunhas no processo de impeachment de Crivella prestam depoimento na Câmara do Rio

 

A Câmara de Vereadores do Rio ouviu, nesta sexta-feira (10), sete pessoas arroladas como testemunha de acusação no processo de impeachmentcontra o prefeito Marcelo Crivella (PRB). A sessão durou quase seis horas e houve duas faltas.

Seis dos depoentes são servidores comissionados e, por isso, não têm a obrigação de falar a verdade. Eles falaram como "informantes", o que acabou esvaziando o poder da comissão processante.

Nos bastidores, os vereadores admitem que as testemunhas de acusação mais pareciam de defesa. Nenhum dos ouvidos apontou qualquer suposta irregularidade cometida por Crivella.

O único que prestou depoimento na figura de testemunha de acusação foi o ex-procurador geral Antonio Carlos de Sá, mas também não apontou qualquer desvio.

Ele admitiu que Crivella pediu celeridade na análise do processo para prorrogar o contrato com as empresas de publicidade de mobiliário urbano que motivaram a denúncia do impeachment. Sá, no entanto, diz que o pedido era comum.

"Nada além do que é feito pelo prefeito ou secretários em análise".

Segundo a denúncia que motivou a abertura do processo, o município teve um prejuízo de R$ 8,2 milhões por conta de irregularidades no contrato de empresas de publicidade em pontos de ônibus e relógios de rua. O contrato com as empresas teria sido renovado sem previsão.

 

Primeira reunião da fase de instrução

 

A comissão é formada pelos vereadores Willian Coelho (MDB), presidente da comissão; Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos), relator; e Paulo Messina (PROS).

Esta foi a primeira reunião da comissão processante na fase de instrução, quando são colhidas as provas que podem confirmar os indícios apontados na denúncia feita pelo servidor Fernando Lyra.

Autor da denúncia, Lyra formulou perguntas para fazer aos interrogados que ele mesmo arrolou. A pedido da defesa de Crivella, no entanto, ele não participou da mesa da comissão e os questionamentos elaborados por ele foram lidos por Paulo Messina (PROS).