MENSAGEM GOSPEL - MINISTÉRIO DA SAÚDE DECRETA FIM DE SURTO DE FEBRE AMARELA NO PAÍS

Espaço Saúde

MINISTÉRIO DA SAÚDE DECRETA FIM DE SURTO DE FEBRE AMARELA NO PAÍS

Publicado em 14 de Setembro de 2017 | Fonte: VERDADE GOSPEL


 

Ministério da Saúde decreta fim de surto de febre amarela no país

"Em cidades menores, a cobertura poderá ser feita por meio de campanhas, para haver maior aproveitamento das doses", afirmou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde

“Em cidades menores, a cobertura poderá ser feita por meio de campanhas, para haver maior aproveitamento das doses”, afirmou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde

Crianças de todo o País passarão a ser vacinadas contra a febre amarela a partir do próximo ano. A estratégia foi recomendada por um comitê assessor ao Ministério da Saúde, que a partir de agora deverá definir como a medida será colocada em prática.

“Em cidades menores, a cobertura poderá ser feita por meio de campanhas, para haver maior aproveitamento das doses”, afirmou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

Em outros locais, a vacinação poderá entrar na rotina. A inclusão da vacina de febre amarela para crianças de todo o País vem sendo estudada pelo Ministério da Saúde desde o início do ano. Como informou o jornal ‘O Estado de S. Paulo’ em janeiro, técnicos aguardavam apenas o fim da epidemia para que a medida fosse anunciada.

Nesta quarta-feira (6), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, declarou o fim do surto, o pior registrado no País desde que registros da doença começaram a ser contabilizados.

A reportagem apurou que a definição sobre como a estratégia de inclusão da vacina para todas crianças de 9 meses depende de disponibilidade do imunizante. Técnicos da área temem que, uma vez incorporada a recomendação, não haja disponibilidade da vacina para todos os postos do País.

Para evitar o desabastecimento, a equipe agora avalia qual seria o aumento da demanda para definir por onde e quando a nova estratégia de proteção começará a ser colocada em prática. Uma das possibilidades é de que campanhas sejam feitas em ciclos, começando por locais considerados de maior prioridade até alcançar todos os municípios brasileiros.

O Ministério da Saúde anunciou ainda a ampliação das áreas onde a vacinação contra febre amarela deverá ser feita de forma rotineira para toda a população. Também por causa do limite de produção do imunizante, a ideia é priorizar neste momento cidades da Bahia e São Paulo.

Em virtude do surto, São Paulo aumentou esse ano em 44 o número de cidades consideradas de risco. “Essas áreas vão permanecer com essa recomendação permanente, como já é praxe. Mas a equipe avalia agora também a possibilidade de que outras cidades entrem também para esse mapa onde a vacinação é de rotina”, disse Carla

O Brasil enfrentou este ano a pior epidemia de febre amarela da história. Até 1º de agosto, foram confirmados 777 casos e 271 óbitos pela doença. Para conter o avanço, o Ministério da Saúde intensificou a vacinação em 1.121 municípios nos Estados de Minas Gerais, Rio, São Paulo, Espírito Santo e Bahia.

Do total, no entanto, apenas 205 cidades estão com a cobertura vacinal acima de 95%, considerada a ideal. A média nos Estados ainda é considerada baixa, em 60,3%. O ministro da Saúde afirmou ser necessário o esforço para que os índices de população imunizada aumentem.

Mas mesmo com esses baixos índices de cobertura, o ministro avalia que o risco de uma epidemia de febre amarela no próximo verão é menor. “A expectativa é de que não haja um novo ciclo com grande número de casos”, disse. Além da leve melhora na cobertura vacinal, ele atribuiu a maior tranquilidade ao fato de que a Febre Amarela ocorre tradicionalmente em ciclos. Epidemias geralmente ocorrem a cada 7 ou 8 anos.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Correio Braziliense