MENSAGEM GOSPEL - ERVA DE SÃO JOÃO: PROPRIEDADES, BENEFÍCIOS E PARA QUE É UTILIZADA

Espaço Saúde

ERVA DE SÃO JOÃO: PROPRIEDADES, BENEFÍCIOS E PARA QUE É UTILIZADA

Publicado em 11 de Fevereiro de 2018 | Fonte: Saúde dicas


Erva de São João: Propriedades, Benefícios e Para Que é Utilizada

 

A Erva de São João ou hipérico é uma planta de origem europeia. Embora em alguns países como Austrália ou Estados Unidos seja considerada uma erva daninha, deste lado do mundo é conhecida por ser um poderoso antidepressivo. Esta erva conta também com um amplo grupo de detratores por causa dos seus efeitos colaterais. Se você tinha ouvido falar dela ou não, nós te convidamos a descobrir a erva de São João. Neste artigo conheceremos suas propriedades, benefícios e para que é utilizada.

O Que É A Erva De São João?

A erva de São João ou Hipericum perforatum pertence à família das garcinias. Também é conhecida como hipérico ou corazoncillo. Esta erva é procedente da Europa, embora também tenha aparecido na Austrália e na América. Em algumas áreas, como as que acabamos de mencionar, a erva de São João seja considerada uma espécie invasora. Se for combatida utilizando controles biológicos, como podem ser os escaravelhos Chrysolina, que atacam esta planta especialmente.

 

 

A flor do hipérico tem pétalas amarelas de tonalidade dourada e com manchas pretas nas bordas. O apelativo em seu nome latino, perforatum, provém dessas pequenas perfurações que têm na superfície. Na verdade, trata-se de bolsas de óleos essenciais que se formam nas folhas; podem ser observados contra a luz. Cabe destacar que se esmagamos com as mãos as folhas desta planta, ficará uma mancha na pele. É a seiva alaranjada que contém.

Erva de São João: Propriedades, Benefícios e Para Que é Utilizada

 

Esta planta costuma aparecer no armário de remédios em muitos lares, pois é conhecida por sua capacidade de acalmar a dor. Aplica-se quando sofremos um golpe ou para as dores reumáticas. Para que suas propriedades se mantenham intactas, devemos buscar um óleo de hipérico que provenha de cultivos ecológicos. Por sua riqueza em taninos, tem sido usada desde os tempos antigos para curar queimaduras e chagas. Também é útil para a cicatrização de feridas. Na Idade Média, era considerada como um antibiótico, e se usava principalmente para curar feridas de guerra. Posteriormente recebeu o nome de Erva das feridas.

Se erva de São João vai ser utilizada por via oral, devemos prestar atenção às suas incompatibilidades. Não devemos tomá-la com antidepressivos, narcóticos, inibidores da acidez, barbitúricos… Recomendamos consultar o seu médico antes de tomá-la.

 

 

Propriedades E Benefícios Da Erva De São João

A erva de São João é usada, principalmente, para o tratamento dos sintomas de ansiedade, depressão, terrores noturnos ou transtornos neurovegetativos. Também é eficaz para problemas gastrointestinais, como espasmos, discinesia biliar, gastrite, úlceras gastroduodenais, síndrome do intestino irritável ou diarreia. Por último, é utilizada também para problemas de asma, veias varicosas, hemorroidas e fragilidade capilar. A seguir, nos aprofundaremos um pouco mais em suas propriedades e benefícios.

A erva de São João contém hipericina, que tem um efeito antidepressivo. Além disso, o óleo essencial e os taninos lhe conferem um poder antisséptico, adstringente e cicatrizante. Por outro lado, o teor em flavonoides tem um efeito colagogo, calmante dos espasmos e vasoprotetor capilar.

Como antidepressivo, o hipérico é prescrito em maior medida inclusive do que o Prozac. Isso acontece em países como Alemanha. Sabe-se que seu conteúdo em hipericina é útil para os casos de depressão leve, ao ser um potente tranquilizante. Esta substância se comporta no organismo de forma igual às drogas sintéticas, mas sem suas contraindicações. Alguns estudos estão investigando também o seu conteúdo em hiperforina, embora pareça ser que não é eficaz para a depressão aguda.

 

 

A erva de São João também é usada como tônico para os nervos. Quando se usa durante um longo período de tempo, variando entre quatro e seis meses, é capaz de reparar o sistema nervoso. Ao contrário do que acontece com outros sedativos, o hipérico não se acumula no sangue nem no fígado. Não tem, portanto, efeitos negativos sobre o organismo.

Outra propriedade desta planta é a sua eficácia para tratar problemas gastrointestinais. Por exemplo, é muito útil para acalmar diarreias e vômitos, assim como para curar úlceras estomacais. Recomenda-se tomar 3 ml.

Leia também: “Erva de São João ou Artemísia: Propriedades Medicinais e Seu Cultivo“.

A Erva De São João É Utilizada Para Que?

A erva de São João ou óleo de hipérico é obtido ao macerar suas folhas. Seu nome latino é procedente do grego: hiper significa sobre e eikon imagem. Na Grécia se considerava que tinha propriedades sobre aquilo que era possível imaginar. Esta planta medicinal tem, portanto, múltiplas aplicações. È usada por via tópica para a cicatrização de feridas, embora quando entra em contato com a luz solar, possa causar fotossensibilidade da pele.

Seu uso, no entanto, tem se concentrado em suas capacidades antidepressivas. Muitos pesquisadores têm destacado o uso desta planta na tradição para acalmar a depressão leve e moderada. Na Alemanha, a erva de São João está incluída em sua farmacopeia oficial e é receitada com muita frequência. Não há dúvida, portanto, do seu poder para fins terapêuticos.

O hipérico também é usado como medicamento fitoterápico. Nestes casos, é administrado usando extratos padronizados. Trata-se de concentrações fixas de seus princípios ativos, que possuem efeitos farmacológicos. O mais conhecido é a hipericina, embora nos últimos anos começa a se falar também da hiperforina. Os últimos ensaios foram realizados em centros nacionais de medicina dos Estados Unidos.

A erva de São João pode ser obtida com facilidade em distintas apresentações. Por exemplo, como erva ou em bolsas de chá para preparar infusões, em tinturas e, como cápsulas ou drágeas. É importante lembrar que antes de começar a tomar esta planta, devemos consultar um especialista por suas possíveis interações e contraindicações