MENSAGEM GOSPEL - PELA 1ª VEZ, BRASIL REGISTRA MAIS DE 700 MORTES POR COVID-19 EM UM DIA

Espaço Saúde

PELA 1ª VEZ, BRASIL REGISTRA MAIS DE 700 MORTES POR COVID-19 EM UM DIA

Publicado em 08 de Maio de 2020 | Fonte: Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo


Pela 1ª vez, Brasil registra mais de 700 mortes por Covid-19 em um dia

 

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

08 de Maio de 2020 às 19:04 | Atualizado 08 de Maio de 2020 às 19:37

 Compartilhar  

 

Simulação de como o coronavírus ataca o pulmão

Simulação de como o coronavírus ataca o pulmão

Foto: CNN

O Brasil ultrapassou nesta sexta-feira (8) a marca de 700 mortes confirmadas por Covid-19 em um único dia, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde. O país confirmou 751 mortes e 10.222 novos casos, chegando a um total de 9.897 mortes relacionadas à doença e 145.328 casos do novo coronavírus.

Esta semana registrou um novo patamar médio da confirmação dos casos. Nos últimos três dias, o número de confirmações girou em torno de 10 mil, tendo sido 10.503 casos confirmados na quarta-feira (6) e 9.888 confirmados na quinta-feira (7).

Assista e leia também:

Nise Yamaguchi diz que isolamento é insuficiente para conter avanço da Covid-19

Anvisa diz que empresa Gilead ainda não pediu registro do remdesivir no Brasil

O estado com o maior número de casos é São Paulo, com 41.830 casos confirmados e 3.416 mortes. Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro (15.741 casos e 1.503 mortes), o Ceará (14.956 casos e 966 mortes), Pernambuco (11.587 casos e 927 mortes) e Amazonas (10.727 casos e 874 mortes).

Em relação à incidência média, o estado com o maior número de casos a cada um milhão de habitantes é o Amapá, com 2.746 casos por milhão. Na sequência, aparecem Amazonas (2.588 casos/milhão) e Roraima (1.856 casos/milhão).

Boletim Coronavírus - 08/05

Boletim Coronavírus - 08/05

Foto: Ministério da Saúde

Metodologia

Os números divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde refletem os casos registrados entre os boletins pelas secretarias estaduais de Saúde, independentemente da data em que tenham ocorrido. Estimativas recentes mostram que as mortes podem levar mais de um mês para serem inseridas.

Oscilações nos números também são influenciadas por outros dois fatores: a capacidade de testagem e a própria rotina de trabalho das secretarias. De acordo com a pasta, os números podem ser influenciados pela resolução concentrada de diagnósticos e por feriados e finais de semana, que influenciam a equipe disponível para que as secretarias processem as informações.