MENSAGEM GOSPEL - MULTIDÃO EM BERLIM PROTESTA CONTRA MEDIDAS DE PREVENÇÃO À COVID-19

Espaço Saúde

MULTIDÃO EM BERLIM PROTESTA CONTRA MEDIDAS DE PREVENÇÃO À COVID-19

Publicado em 02 de Agosto de 2020 | Fonte: Da CNN


Multidão em Berlim protesta contra medidas de prevenção à Covid-19

 

01 de agosto de 2020 às 16:14

 Compartilhar  

Manifestantes protestam contra medidas de prevenção do governo alemão à Covid-19

Foto: Reuters - 1º.ago. 2020

Milhares de pessoas protestaram em Berlim neste sábado (1º) contra as medidas impostas na Alemanha a para conter a pandemia de coronavírus, alegando que violavam os direitos e as liberdades das pessoas.

A manifestação, estimada pela polícia em 17.000 pessoas, incluiu libertários, leais constitucionais e ativistas contra a vacinação. Havia também uma pequena presença da extrema-direita com alguns manifestantes carregando a bandeira imperial preta, branca e vermelha da Alemanha.

Os manifestantes dançaram e cantaram "somos pessoas livres!" ao som da banda de rock Queen, 'We Will Rock You'. Outros marcharam com cartazes dizendo "Estamos fazendo barulho porque você está roubando nossa liberdade!" e "Pense! Não use máscara!".

"Nossa exigência é retornar à democracia", disse um manifestante que se recusou a dar seu nome. "A máscara que nos escraviza deve desaparecer."

Os protestos foram convocados por Michael Ballweg, um empresário e político de fora que organizou comícios semelhantes em Stuttgart e está concorrendo para se tornar prefeito da cidade do sudoeste.

Leia e assista também

Facebook remove eventos nos EUA chamando para atos anti-isolamento

Europa teme segunda onda de Covid-19 após protestos

A polícia apresentou uma queixa contra o organizador por não garantir que os manifestantes usassem máscaras e mantivessem distância. Os principais políticos criticaram os manifestantes. A colíder social-democrata Saskia Esken os chamou de "covidiotas".

"Eles não apenas colocam em risco nossa saúde, mas também nossos sucessos contra a pandemia", twittou Esken, cujo partido é o parceiro de coalizão da chanceler Angela Merkel.

Após o sucesso inicial da Alemanha em conter a pandemia, as infecções estão aumentando novamente. Mais de 200.000 pessoas foram contaminadas pela Covid-19 e quase 1.000 morreram por causa do vírus.

A maioria das pessoas na Alemanha tem respeitado medidas que incluem o uso de máscaras nas lojas, enquanto o governo acaba de impor testes obrigatórios para turistas que retornam de áreas de alto risco. Mas uma minoria está se irritando com as restrições.

"Apenas alguns cientistas em todo o mundo que seguem a liderança do governo são ouvidos", disse o manifestante Peter Konz. Aqueles que têm visões diferentes "são silenciados, censurados ou desacreditados como defensores das teorias da conspiração".